Viver com carcinoma da tiróide

Monitorização contínua

APÓS UMA TERAPÊUTICA PARA O CARCIONOMA DA TIRÓIDE BEM-SUCEDIDA, PODERÁ RETOMAR A SUA VIDA NORMAL.

Apesar do carcinoma da tiróide ter um prognóstico muito bom e de muitas pessoas permanecerem saudáveis após ultrapassarem a doença, não se pode excluir a probabilidade de ocorrerem recidivas.

Exames de monitorização são marcados regularmente, em intervalos sucessivamente mais prolongados, especialmente se não houver sintomas de recidiva e o médico considerar que o risco de recidiva é baixo. O médico terá em consideração o estadio do carcinoma na altura do diagnóstico, o tipo de tratamento inicial e ainda os resultados dos exames de monitorização que forem sendo feitos ao longo do tempo.

Após a cirurgia, será visto pelo seu médico, de forma a avaliar o tratamento inicial. Os objetivos serão garantir que o carcinoma foi tratado com sucesso, bem como determinar a dose da terapêutica de substituição de hormona tiroideia. Para tal, poderão ser necessários vários testes e exames:

  • Palpação do pescoço
  • Ecografia ao pescoço
  • Análises sanguíneas
  • Se, nas análises sanguíneas, vierem descritos níveis elevados de hormonas, o médico poderá ainda solicitar outros exames, como raio-X, TAC ou ressonância magnética. 

 

Análises sanguíneas

A calcitonina é uma hormona produzida pelas células C da tiróide e é particularmente importante para a manutenção de ossos saudáveis. Durante a cirurgia, toda a tiróide é removida, incluindo as células C produtoras de calcitonina. Consequentemente, após a cirurgia, os níveis sanguíneos de calcitonina deverão ser indetetáveis. Como o carcinoma medular da tiróide causa um aumento dos níveis de calcitonina, a monitorização dos níveis sanguíneos desta hormona pode ser uma ferramenta útil para averiguar se o carcinoma se desenvolveu novamente ou se piorou. A determinação dos níveis de calcitonina é feita através de amostras de sangue que são posteriormente analisadas no laboratório. 

O antigénio carcino-embrionário (CEA, carcinoembryonic antigen) é formado por um conjunto de proteínas, envolvidas no processo de adesão celular, e que são secretadas pelas células C. Em variados carcinomas, incluindo o carcinoma medular da tiróide, os níveis de CEA podem aumentar, pelo que o valor de CEA, juntamente com o valor de calcitonina, é utilizado como marcador de rotina na monitorização da doença. À semelhança da calcitonina, também a determinação dos níveis de CEA é feita recorrendo-se a uma amostra de sangue analisada em laboratório. 

Os níveis de cálcio são monitorizados após a tiroidectomia, de forma a avaliar a saúde óssea. Na presença de algum sintoma ou em casos de hipocalcemia (níveis reduzidos de cálcio) prolongada e persistente, pode ser indicado tratamento com cálcio ou calcitriol oral.

Ecografia ao pescoço

Esta é uma técnica com elevada sensibilidade, utilizada para identificar um potencial carcinoma na tiróide. Envolve a movimentação de um instrumento ao longo do pescoço; não é doloroso nem envolve exposição a radiação.

Exame de corpo inteiro (cintigrafia)

O exame de corpo inteiro (cintigrafia) é uma técnica imagiológica de diagnóstico, que utiliza uma câmara especial para criar uma imagem física de eventuais células cancerígenas no corpo, após a administração de uma baixa dose de iodo radioativo. Este procedimento pode ser utilizado para monitorização e é muito similar à ablação. A diferença é que envolve uma atividade muito menor de iodo radioativo e, por isso, não é necessário permanecer na ala de isolamento. 

À semelhança da ablação, também na cintigrafia quanto mais elevados os níveis sanguíneos de TSH, melhor será a absorção de iodo por parte de eventuais células tiroideias remanescentes. Assim sendo, será necessário ou suspender a toma da hormona tiroideia em comprimidos, duas a seis semanas antes do exame; ou receber duas injeções de rhTSH.

Dois dias após a administração da dose reduzida de iodo radioativo, é feito o exame de corpo inteiro. As áreas visíveis, onde existe uma concentração de radiação, mostram a presença de células da tiróide ainda ativas. Se isto acontecer, provavelmente o médico irá prescrever mais exames ou avaliar a necessidade de um tratamento adicional com iodo radioativo.

O exame de corpo inteiro é geralmente feito juntamente com a análise sanguínea de de estimulação de Tg.

Exames

Se o médico suspeitar de metástases (quando as células cancerígenas atingem outras partes do corpo), poderão ser realizados TAC, ressonância magnética ou raio-X ao tórax. 

Terapêutica Hormonal

Os comprimidos de hormona tiroideia são uma parte importante da vivência com carcinoma da tiróide e serão necessárias análises sanguíneas regulares para determinar se a dose tomada é a correta. A dose correta de hormona tiroideia é diferente de pessoa para pessoa e pode alterar-se ao longo do tempo. Deverá ver com o seu médico quais os sintomas a que deverá estar atento, pois podem espelhar a necessidade de um ajuste de dose.

Cálcio e vitamina D

Poderá ser necessário cálcio ou vitamina D suplementar, de modo a manter a saúde óssea. Estes são tomados diariamente sob a forma de comprimidos. O médico irá monitorizar e determinar por quando tempo será necessário tomar estes suplementos. 

 



1. Levothyroxine sodium patient leaflet. Electronic Medicines Compendium. Available from: http://www.nhs.uk/medicine-guides. Accessed December 2014.